você está em: home / Serviços / Radioterapia

Serviços

Radioterapia

Inaugurado no ano de 1970, antes mesmo do Hospital Erasto Gaertner, e desde então, procura oferecer aos seus pacientes tratamentos com alta tecnologia. A Radioterapia do Erasto Gaertner é pioneira no estado em tratamento de tumores de pele, micose fungóide com dosimetria "in vivo", Braquiterapia, Radioterapia Conformacional, entre outras.

É o único serviço no Paraná que tem Residência Médica certificada pelo Ministério da Educação e Cultura e forma todos os anos profissionais competentes para o mercado radioterápico. Juntamente com a formação acadêmica, a Radioterapia realiza tratamento conformacional com Multi-Leaf desde 2001 e Braquiterapia de alta taxa de dose desde 2006. Toda esta tecnologia permite que sejam feitas 16.000 aplicações de Radioterapia por mês.

O parque tecnológico da Radioterapia do Hospital Erasto Gaertner conta hoje com: Aparelho Cobaltoterapia,Varian Medical Systems: Acelerador Linear 2100, Acelerador Linear 600CD0, Acelerador Linear 600CD3, Simulador Acuity, CT Simulador (GE) com Workstation ADW40 dedicada à radioterapia, Betaterapia as placas de Estrôncio-90 (Sr-90) são utilizadas para tratamento superficial, Placa de uso Dermatológico (The Radiochemical Centre / Amersham – England), Placa de uso Oftálmico, Braquiterapia de Alta Taxa de Dose (HDR), Software de Planejamento e Gerenciamento.


Perguntas e Respostas:
- O que é a radioterapia?
- Qual a finalidade do tratamento?
- Como funciona a radioterapia?
- A radioterapia é recomendada para todos os tipos de câncer?
- Quem irá decidir pela opção adequada para cada caso é a equipe multidisciplinar que acompanha o paciente?
- Duração do Tratamento
- Efeitos Colaterais
- Radioterapia externa (ou Teleterapia)
- Radioterapia conformada tridimensional
- Radioterapia interna (Braquiterapia)
- Braquiterapia de alta taxa de dose (HDR)

O que é a radioterapia? Radioterapia é o tratamento baseado no emprego da radiação para atingir o local dos tumores ou áreas do corpo onde está alojada a doença. Tem como finalidade curar, dar alívio ao paciente para melhorar a qualidade de vida, diminuir o tamanho dos tumores, reduzir ou estancar hemorragias ou atuar sobre os outros sintomas como dor. Há dois tipos de tratamento radioterápico: radioterapia externa ou teleterapia e radioterapia interna ou braquiterapia. Voltar ao topo

Qual a finalidade do tratamento? O tratamento radioterápico tem como finalidade curar tumores malignos e reduzir a dor causada por eles. Voltar ao topo

Como funciona a radioterapia? Em geral, a radioterapia funciona da seguinte forma: a área doente é exposta a raios de alta energia, sendo todas as células afetadas. Contudo, as células saudáveis se recuperam rapidamente, enquanto as células doentes são lesadas ou destruídas e param de se reproduzir. Voltar ao topo

A radioterapia é recomendada para todos os tipos de câncer? Praticamente sim, porém a Radioterapia é aplicada dependendo do tipo de câncer, do estadiamento da doença e do momento do tratamento. Nas leucemias, por exemplo, é usada para consolidar o tratamento quimioterápico ou para preparar o transplante de medula óssea. Nas neoplasias malignas da próstata é o tratamento de escolha, pois apresenta baixas taxas de complicações. Voltar ao topo

Quem irá decidir pela opção adequada para cada caso é a equipe multidisciplinar que acompanha o paciente? Radio-oncologista, cirurgião oncológico e o oncologista clínico. Voltar ao topo

Duração do Tratamento A dose total de radiação depende do tipo da doença, das dimensões, localização do tumor e das condições clínicas do paciente. Na maioria dos casos, o tratamento dura entre seis e sete semanas.O fracionamento das doses (doses diárias, distribuídas ao longo de várias semanas) e os intervalos das aplicações (descanso nos fins de semana) foram estabelecidos para permitir a recuperação dos tecidos normais atingidos pela radiação. Voltar ao topo

Efeitos Colaterais Os efeitos colaterais da radioterapia variam de pessoa para pessoa e dependem fundamentalmente da área irradiada. Se a área irradiada for a cabeça, pode ocorrer queda de cabelo localizada. Quando a boca ou o esôfago estiverem próximos às áreas tratadas, certo grau de inflamação da mucosa que as reveste está previsto, podendo haver dificuldades na alimentação. Nos casos em que o abdome é irradiado, o intestino costuma ser alcançado pela radiação, o que pode ocasionar diarréia, náuseas e, mais raramente, vômitos. Voltar ao topo

A irradiação do quadril e de grandes áreas da coluna compromete a produção das células do sangue, podendo exigir do paciente alguns cuidados adicionais. É comum que a pele que recobre a área irradiada apresente problemas. Vermelhidão, ardor, prurido e escurecimento da pele são relatados com certa freqüência. Os efeitos colaterais podem ser maiores nos casos em que quimioterapia e radioterapia são aplicadas simultaneamente. Por isso, a integração das equipes médicas é muito importante. Os pacientes sob radioterapia não se tornam radioativos. Voltar ao topo

Radioterapia externa (ou Teleterapia) Nessa forma de radioterapia a fonte de radiação é externa ao paciente. Sua aplicação é ambulatorial e dependerá do tipo do câncer e da profundidade na qual se encontra o tumor. O equipamento utilizado nesse tipo de tratamento normalmente é o acelerador linear. Ele emite feixes de irradiação que atingem o tumor depois de atravessarem vários tecidos. Voltar ao topo

Radioterapia conformada tridimensional Radioterapia pela qual o tratamento da doença é feito após planejamento tridimensional guiado por imagem de alta definição e computadores de última geração. Essa evolução da Radioterapia aumenta a curabilidade, pois permite que o paciente seja submetido a doses mais elevadas de radiação sem que os tecidos sadios próximos ao tumor sejam atingidos, diminuindo, assim, as complicações. Voltar ao topo ?

Radioterapia interna (Braquiterapia) A Braquiterapia também é uma forma de Radioterapia. Só que neste tratamento a radiação tem origem em materiais radioativos introduzidos dentro e/ou ao redor do tumor. Essa proximidade atinge um número menor de células sadias. Consequentemente, o procedimento permite a aplicação de doses maiores de radiação, em intervalos de tempo menores e em volume de tecidos mais restritos. Divide-se em Braquiterapia de baixa taxa de dose (LDR); e de alta taxa de dose (HDR). Voltar ao topo

Braquiterapia de alta taxa de dose (HDR) Modalidade de Braquiterapia de última geração, pela qual a semente radioativa é implantada temporariamente no interior do tumor, possibilitando um tratamento bem mais eficaz e igualmente seguro. O paciente permanecerá apenas uma hora em tratamento no Hospital - período em que a semente radioativa fica em seu organismo, já que todo o procedimento é feito ambulatorialmente. Exemplo: câncer de mama. Voltar ao topo


FALE CONOSCO, CHAT ONLINE!