Notícias

HEG realiza cirurgia de retirada de mama com sistema robótico cirúrgico - 01/12/2020

Instituição é a única da America Latina a realizar a técnica                  


O Hospital Erasto Gaertner realizou no último sábado (28) a inovadora mastectomia robótica de mama (retirada da mama com auxílio de um robô, o Da Vinci, para tratamento do câncer). Nenhuma outra instituição realizou tal técnica na América Latina, sendo a segunda vez que o HEG sai na frente no que diz respeito à realização de novas técnicas em cirurgias minimamente invasivas com o uso do sistema cirúrgico robótico. Por isso, o procedimento foi transmitido para cirurgiões do Brasil inteiro, a fim de compartilhar informações e conhecimento.

A técnica foi desenvolvida e é muito praticada no Instituto Europeu de Oncologia em Milão (Itália). À frente da equipe que realizou a mastectomia robótica está o cirurgião oncológico, Dr. José Clemente Linhares, chefe do Serviço de Ginecologia e Mama do Hospital Erasto Gaertner. O especialista e sua equipe passaram por um período de estudos em Milão, trazendo a novidade para o Brasil.

Entenda como o robô funciona

O robô da Vinci é dividido em três componentes: Console do Cirurgião, onde o médico fica ergonomicamente sentado e movimenta os controladores com as mãos para que tais movimentos sejam transmitidos precisamente às pontas dos instrumentais. O cirurgião observa o procedimento através de visão 3D. Já o segundo item, o Carro do Paciente, é o robô propriamente dito, e fica acoplado à paciente durante o procedimento. Toda movimentação é comandada pelo cirurgião (o robô possui quatro braços onde são instalados três instrumentais e uma câmera) e, por último, a plataforma conta com o Carro de Visão que fornece visibilidade do procedimento à equipe cirúrgica, além de possibilitar acesso às configurações de imagem e de som no monitor touchscreen.

Vantagens da cirurgia robótica de mama

“O principal ganho é em relação à posição da cicatriz, já que todo o envelope de pele é mantido, a cicatriz praticamente não aparece. Em procedimentos tradicionais, as cicatrizes são maiores, localizadas abaixo do seio ou no mamilo, e neste caso, com o uso da robótica, a cicatriz tem entre apenas 3 e 4 centímetros e ficou na axila, muito mais discreta para a paciente”, explica Linhares.

Segundo o médico, a Mastectomia com robô da Vinci torna possível visualizar toda a mama durante a cirurgia através de um orifício de três centímetros na axila. O tempo de procedimento pode variar, mas é semelhante à técnica aberta, mais tradicional. 


FALE CONOSCO, CHAT ONLINE!